Tocantinense radicado em Brasília, Antônio Wilson, o “Toin,” conseguiu apoio financeiro de corredor do Paraná para tentar vaga no Japão

Terceiro colocado na Meia Maratona de Curita, no domingo (9),  Antônio Wilson, o “Toin”, é um dos postulantes a uma vaga na equipe brasileira que disputará a Maratona na Olimpíada de Tóquio 2020. No ano passado, Toin fez uma tentativa de conquistar o índice olímpico na Maratona de Hamburgo, na Alemanha, mas não conseguiu completar a prova.

Treinado pela esposa e educadora física, mas sem recursos financeiros, Toin chegou à cidade alemã em cima da hora e sem os equipamentos adequados para enfrentar as condições climáticas que se apresentaram no dia da prova.

“A maior dificuldade do atleta profissional é a falta de patrocínio, pois o custo de treinamentos e viagens é muito alto. As dificuldades que eu tive em Hamburgo começaram desde a programação, pois sem muito dinheiro eu tive que ir pelos meios mais baratos. Então não pude levar a quantidade apropriada de roupas de frio e quando cheguei em Hamburgo a temperatura mudou e ficou muito frio, cerca de 1°C com chuva e vento. Por isso, literalmente congelei durante a prova. Quando cheguei ao quilômetro 35, não sentia mais as extremidades e quando cheguei ao quilômetro 38 desmaiei e acordei na tenda médica”, relembra Wilson. Caso o atleta tivesse contado com uma logística mais planejada o caminho para o índice olímpico já teria sido percorrido.

História comoveu corredor e empresário paranaenses 

A história de luta, amor pelo esporte e superação do atleta tocantinense sensibilizou uma dupla de empresários paranaenses que resolveu dar apoio para Toin buscar a vaga na equipe olímpica brasileira. “Quando conheci, por coincidência, a história do Toin na Maratona do Rio fiquei muito impressionado. Pois, meu objetivo era entrevistar o vice-campeão da prova e acabei ouvindo um desabafo de um atleta que estava triste por conhecer seu potencial e não ter os recursos necessários para lutar pelo seu sonho. Como corredor amador, aquele relato me sensibilizou”, conta Davi Xavier, corredor, YouTuber e sócio marca de produtos esportivos Insane Runners.

Para conseguir o índice para a Maratona de Tóquio, Toin precisa correr na marca de 2h11 min 30s, terá de baixar mais de seis minutos da sua atual marca. É possível? Sim. Então, para isso, os empresários resolveram patrocinar as viagens para aclimatação em altitude na Colômbia e toda estrutura de preparação nutricional e física para tentativa do índice no dia 19 de abril em Hamburgo, na mesma prova em que Toin “quebrou” em 2019.

Além disso, uma camiseta com a hashtag #vaitoin foi criada para a arrecadar fundos para ajudar nos custos dos treinamentos do maratonista e pode ser comprada na loja da marca na internet https://www.insanerunners.com.br/insane-rumo-a-toquio

Publicado por Comando News

Consultoria em comunicação promove ações de relacionamento para fortalecimento de imagem institucional por meio de assessoria de imprensa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: